Feeds:
Posts
Comentários

A Face Totalitária

A Segunda Guerra Mundial possui inúmeras faces na historiografia, mas poucas são fiéis ao fato histórico. Decorridos 80 anos do início da guerra, a sua nuance mais relevante continua sendo a menos conhecida: o rosto totalitário.

Apoiado em uma investigação original, Pelo Bem da Humanidade oferece respostas a perguntas incômodas e, em regra, ignoradas: por que o povo europeu — o mais erudito da sua época — não impediu o avanço totalitário?

Por que nações esclarecidas acreditaram nas falsas promessas de ditadores, permitindo a ruína da democracia? Qual é a real origem da última grande guerra? Como a barbárie subjugou os mais elementares princípios e valores da civilização ocidental? Como foi possível o Holocausto?

Para solucionar essas questões, a obra esmiúça a trajetória de alguns dos principais personagens envolvidos no último conflito mundial e os eventos-chave que o precederam, revelando um semblante oculto e distinto dos daqueles vistos costumeiramente nos compêndios de História.

Pelo Bem da Humanidade traz à luz essa fisionomia totalitária, que, em troca da promessa de construção do paraíso terrestre, causou a maior tragédia vivenciada pela humanidade. Conhecer os traços dessa faceta obscura nos permite identificar seus reais genitores e sua prole disseminada na sociedade atual, ao descortinar o ninho dos crescentes antagonismos que assolam o Ocidente há várias décadas.

____________________________

O livro está disponível na Amazon

#Repost @o2playfilmes
• • • • • •
Assista hoje na sua casa com 50% de desconto no NOW os filmes:

O “Lapa Azul”
Direção: Durval Lourenço Pereira
➡ bit.ly/lapaazulNOW

Cidade do Sol
Direção: Guto Aeraphe
➡ bit.ly/cidadedosolNOW
Navalha – Um batalhão brasileiro na linha gótica
Direção: Durval Lourenço Pereira
➡ bit.ly/navalhaNOW

Não perca, somente até 30 de setembro! #Cinema#CinemaEmCasa#Filmes#GooglePlay#netnow#O2Play#VOD

Do mesmo produtor e diretor de O Lapa Azul e Navalha, um novo e instigante livro sobre as origens da Segunda Guerra Mundial.

Em Operação Brasil (2015), Durval Lourenço Pereira revelou, com base em fontes primárias da Alemanha nazista, a verdadeira origem dos eventos que levaram o Brasil à Segunda Guerra Mundial, desfazendo mitos que perduraram por mais de 70 anos. Dessa vez, o autor retorna com uma proposta ainda mais ousada: retratar as origens do conflito militar global alicerçado nos arquivos da União Soviética — e o resultado não é menos surpreendente.
O livro esmiúça a trajetória de alguns dos principais líderes totalitários do século XX, bem como os eventos-chave que precederam a conflagração, trazendo uma versão distinta daquelas geralmente vistas nos compêndios de História. Oferece respostas a perguntas incômodas e, em regra, ignoradas: por que o povo europeu — o mais erudito da sua época — não impediu o avanço totalitário? Por que nações esclarecidas acreditaram nas falsas promessas de ditadores, permitindo a ruína da democracia? Qual é a verdadeira origem da última grande guerra? Como a barbárie subjugou os mais elementares princípios e valores da civilização ocidental? Como foi possível o Holocausto?
Mais do que trazer à luz a fisionomia obscura do monstro totalitário — que, em troca da promessa de construção do paraíso terrestre, causou a maior tragédia vivenciada pela civilização —, Pelo Bem da Humanidade alerta para a metamorfose e o ressurgimento dessa ameaça, hoje incógnita sob múltiplos disfarces.

Mais informações sobre o livro em www.pbhumanidade.com

Baixe aqui o prólogo do livro:

Adquira o seu exemplar na Amazon neste link.

Após percorrer o circuito internacional de festivais de cinema, o documentário Navalha – Um Batalhão Brasileiro na Linha Gótica entra em cartaz nesta semana na televisão brasileira. A exibição será por VOD (video on demand) nos locais indicados a seguir (no Looke, a obra tem previsão de estreia em 1/11).

44525063_2134157660184698_6275600861938843648_n

Recepção popular aos integrantes do 6º RI na cidade de São Paulo (1945)

Ao contrário da regra no mercado audiovisual, esta modesta produção foi concretizada sem um único centavo oriundo da Lei Rouanet ou leis estaduais e municipais de apoio à Cultura. Também inexistiu qualquer aporte financeiro institucional ou empresarial. Apesar de todas as dificuldades inerentes à uma produção independente do gênero, ela foi vitoriosa no mais consagrado festival internacional de filmes militares: o GI Film Festival, em Washington D.C.
O “Navalha” só foi possível graças ao apoio de uma legião de amigos e de admiradores da memória da FEB. Em nome dos veteranos da FEB, aos quais esta obra é dedicada, deixamos o nosso sincero agradecimento a todos vocês.
Agradecemos a divulgação do lançamento da obra nas redes sociais, via nosso websitehttps://www.navalhadoc.com/ e nossa página no Facebook: @navaiadoc

Navalha Poster I Red.jpg

 

NETNOWYWamvudisponivel-no-google-play-logo-android-2lookeitunes-logo

A Torre – Uma Batalha na Linha Genghis Khan
O mês de novembro reserva boas novidades para os amantes da jornada da FEB na Segunda Guerra Mundial. No dia 1º de novembro está prevista a premiere digital do documentário Navalha – Um Batalhão Brasileiro na Linha Gótica. Neste mesmo mês teremos a estreia do documentário A Torre – Uma Batalha na Linha Genghis Khan, que reconstitui a maior batalha travada pelo Exército Brasileiro em todo o século XX: A Batalha de Montese. A obra está baseada em uma pesquisa em fontes primárias alemãs e norte-americanas, trazendo novas informações que trazem ao público a verdadeira história dos combates que tiveram como palco a cidade italiana e seus arredores.
Carta topográfica alemã da região de Montese (coleção do autor).
A Torre traz imagens históricas — muitas delas inéditas — garimpadas em arquivos civis e militares, brasileiros e norte-americanos. Entretanto, o documentário privilegia o testemunho dos pracinhas brasileiros que foram os protagonistas da terrível batalha junto à Dschingis Khan Stellung (Linha Genghis Khan): o sistema defensivo montado pelos alemães no norte da Itália.
Tropa brasileira junto a um M-10 Tank Destroyer nas cercanias de Montese (AHEx).
Modelo Digital do Terreno com dois dos principais locais de combate dos brasileiros (modelo construído pelo autor).
A obra vai além dos relatos dos combates, mostrando como a população da cidade italiana conservou na memória a gratidão pelo sacrifício dos brasileiros, que libertaram a região do jugo nazista. Num momento político conturbado, em que o “combate ao nazifascismo” é utilizado de forma venal e  irresponsável, A Torre resgata a memória dos únicos brasileiros que, de fato, pegaram em armas e lutaram contra o totalitarismo.
Entrevista em Montese com o veterano Antônio de Pádua Inhan e o pesquisador Giovanni Sulla (foto gentilmente cedida por Fatima Inhan)
Acompanhe as postagens do nosso blog, onde logo disponibilizaremos um link para que os admiradores da memória da FEB possam assistir o documentário.

Nosso Blog oferece aos seus seguidores o testemunho da visita do Primeiro-ministro do Reino Unido Winston Churchill à Itália, em 19 de agosto de 1944, quando o inglês inspecionou as tropas do V Exército norte-americano, sob o comando do General Mark Clark.

A presença do líder britânico é relembrada numa rara entrevista com o capitão Enéas Sá de Araújo, à época comandante de um grupo de combate do 6º Regimento de Infantaria, pertencente ao efetivo da 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária, e que foi designado para representar os brasileiros por ocasião da visita histórica.

 

O Documentário Navalha – Um batalhão brasileiro na Linha Gótica recebeu o prêmio de Outstanding World War II Documentary Film no Normandie World War II International Film Festival.

Veja a lista de vencedores por categoria em: https://goo.gl/yK5my9

Normandie Laurels Winner!Normandie Final reslt

%d blogueiros gostam disto: